quarta-feira, 18 de abril de 2007

sem fim

Não me deixa aqui
Se eu só acho túneis sem fim
Que me levam a ser sozinha de novo
Mas dizem que o mundo é um todo
Só que somos tantas estradas interligadas
Por pensamentos,sonhos,erros
Será que todas as pessoas vão ficar sentadas
Sem lutar contra seus medos??
Porque as correntes vão continuar
Nos prendendo a um túnel sem fim
E ninguém vai poder se soltar
Então segure minha mão e venha aqui
Porque a noite não vai ter mais final
E a estrela se cala,é tudo sempre igual
E séculos depois de escuridão
As pessoas só nos dizem não
Pisando em nossos sonhos
Tirando o brilho do nosso olhar
E as correntes,estrelas,pessoas
No sono eterno vão se calar

2 comentários:

Paralaxe disse...

Este Blog está listado no

Directório Paralaxe

mateus müller disse...

"Porque a noite não vai ter mais final
E a estrela se cala,é tudo sempre igual"

Gostei da poesia....só este trecho que eu mudaria para:

"Porquê a noite não vai ter mais final
Se a estrela calar, tudo fica irresponsavelmente igual"

desculpa, mas eu gostei mais assim ^^

bjus!