sábado, 21 de abril de 2007

logogrifo


mágico luar,doce feitiço

é sempre uma tentação

de conter-se a um pensamento promíscuo

quando esses desejos têm tanta superstiçao


enquanto a escuridão se derrama

sobre corpos lânguidos,mornos

de uma lado a loucura e a morte trazem a chama

que tremezulente revela-me teus contornos


há uma tocha de fogo,um raio de luz

que ilumina os rostos espantados

enquanto a melodia,suave,seduz

ressoam gritos de horror por todos os lados!


está morta,despida,com uma bala no seio

sua primeira noite de ódio e dor

ela o beijou quando ele veio

e sua alma acompanhou-o quando ele se foi


na linda menina de apenas dezesseis

cravejaram diamantes em forma de cruz

e agora,senhores,vejam todos vocês

se cala o ritmo que a todos seduz


que vinha de lá,onde foi encontrado o corpo;

e diante do rapaz que a havia morto

forma-se um júri,tribunal inquisidor

- como ousas matar aquela que mais o amou??

Um comentário:

mateus müller disse...

a tua melhor poesia.

sinceramente... a que mais gostei ateh hoje.

^^ perfect!!!!